Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

REVIVER

estive um ano sem sair de casa com o propósito único de fotografar.

as queixas são sempre as mesmas: não tenho tempo, está a chover, já está a ficar tarde, está frio, é longe, está muito calor....enfim, tudo serve de desculpa para justificar a vontade de procrastinar! andava mortinho para usar esta palavra :)

ontem voltei a ir fotografar, sozinho.

para marcar esse regresso, voltei ao lugar que escolhi ir quando comprei a minha primeira máquina fotográfica a sério, uma nikon d duzentos.

foi no ano dois mil e sete que, sem saber mexer naquilo, arranquei em direcção à praia da vieira, e lá, mais precisamente no pontão do norte (onde desagua o rio lis), assentei arraiais toda a tarde.

revivi esses momentos com nostalgia, da excitação de me estar a dedicar a algo novo (para mim), e do muito que teria para descobrir e aprender.

com o mundo que a internet nos abre é fácil ser autodidacta mas, há perigos.....é importante manter-se focado, não esquecer que o objectivo é ganhar competência na arte de fotografar. com facilidade, se imerge no mundo da tecnologia e, "quando damos por ela", só queremos é ter a melhor máquina fotográfica, com mais megapixeis, melhor capacidade iso, maior velocidade, sensor xpto.....e passamos a vida em sites que, pagos pelas grandes marcas e de forma encapotada, fazem reviews onde concluem o porquê de se justificar comprar a evolução de uma determinada máquina que saiu no ano anterior e que, na verdade, pouco ou nada faz mais que a sua predecessora. 

é certo que a evolução que se verificou em dez anos ajuda, nos equipamentos digitais, a tirar mais partido da máquina e que o ficheiro que resulta do clique tem mais latitude no momento do processamento mas, naquilo que realmente importa, na minha opinião, nada mudou.

o que faz uma boa fotografia é o seu conteúdo, a luz, a composição e a criatividade.

desenganem-se aqueles que acham que por ter uma máquina topo de gama com lentes do mesmo calibre conseguem ser melhores fotógrafos. 

se têm dinheiro de sobra para gastar usem-no para fazer formação, viajar e ver exposições de fotografia.

 

fotos de ontem...

 

 

praia vieira 1.jpg

praia da vieira, portugal | nikon d810 70-200mm @165mm 30" f/14 iso64

 

 

praia vieira 10.jpg

praia da vieira, portugal | fujifilm x100f 23mm 1/15" f/16 iso200

 

 

praia vieira 3.jpg

praia da vieira, portugal | fujifilm x100f 23mm 5" f/4 iso200 

 

 

praia vieira 9.jpg

praia da vieira, portugal | fujifilm x100f 23mm 1,5" f/5,6 iso800

 

 

praia vieira 5.jpg

praia da vieira, portugal | fujifilm x100f 23mm 2" f/4 iso200

 

 

praia vieira 12 (1).jpg

 praia da vieira, portugal | fujifilm x100f 23mm 13" f/16 iso500

 

 

praia vieira 11.jpg

 praia da vieira, portugal | iphone 7 6,6mm 1/115" f/2,8 iso20

 

POINT&SHOOT

já tinha ouvido falar da pitoresca azenhas do mar mas nunca tinha surgido a oportunidade de lá ir.

na verdade, também não foi desta que lá fui porque, no meu conceito de ir, está subjacente o ato de visitar, estar, conhecer e falar com os locais.

o que fiz foi passar pela estrada número trezentos e setenta e cinco, parar cinco minutos (aproveitando que o garoto estava a dormir), e, como qualquer bom turista de instagram, tirar fotos iguais a outras tantas e dar a fuga.

é bonito sim senhor, o céu carregado e a névoa densa contribuíram para o cenário pitoresco....só faltou passar à hora do por do sol para colorir mais o ambiente.

 

DSC4006 (2).jpg

azenhas do mar, portugal | nikon d810 24-70mm @24mm 30" f/9 iso64

 

 

aproveitei que estava perto e fiz um desvio para passar na praia da adraga. também já tinha ouvido falar e há milhares de fotos desta praia. como estava em modo de point&shoot, não deu para despender tempo com as fotos da praxe e foquei-me numa família que se estava a divertir a fugir das ondas. 

é uma das praias mais bonitas em que já estive. pena é, como na maioria do território português, que se tenha construído uma estrutura de apoio de praia que marque tão negativamente o ambiente de natureza que rodeia o areal. temos efectivamente uma orografia que cria cenários de grande beleza mas com a intervenção dos nossos responsáveis pelo ordenamento do território e planeamento de obras, conseguimos, em muitos casos, reduzir ou mesmo retirar o interesse desses lugares. 

ainda assim, é um local a voltar e a explorar!

 

DSCF4354 (1).jpg

praia da adraga, portugal | fujifilm x100f 23mm 1/1000" f/8 iso200

 

EU FAÇO E ACONTEÇO

a resolução do ano anterior tinha sido fotografar em exclusivo com o smartphone.

ora, como qualquer outra resolução de fim/início de ano que se preze, esta continua na lista das que se vão começar na semana seguinte.

na verdade, pouco fotografei em dois mil e dezassete mas, do que fotografei com o smartphone e do que explorei dos seus recursos, levou-me a concluir que, apesar de servirem perfeitamente o propósito a setenta por cento das minhas necessidades, os restante trinta por cento são demasiado importantes para o tipo de fotografia que faço para abdicar de "verdadeiras" máquinas fotográficas. 

por isso, vou meter na gaveta das resoluções por cumprir (talvez já seja mais um gavetão), esta de usar em exclusivo o smartphone para fotografar e reformulo a resolução para - vou fotografar mais e dar menos importância à porra dos gadgets e equipamentos que uso para o fazer. 

 

 

DSCF4503-Editar-Editar.jpg

 

 

DSCF4506 (1).jpg

 

 

DSCF4513 (1).jpg

 

 

DSCF4509 (1).jpg

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D